quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Sobre folhas e árvores

"Quando chega o outono e os dias começam a ficar mais curtos, a natureza está sinalizando às árvores que chegou o momento de modificar algumas de suas características". Com menos luz solar, a primeira coisa a ser afetada é a produção de clorofila. As folhas ficam amareladas. A árvore então começa a produzir ácido abscísico, que se acumula na haste das folhas e mata as células daquela região. As folhas começam a secar até, finalmente, caírem. Isso tudo faz parte de uma estratégia natural das árvores para sobreviverem ao frio. Eliminando as folhas, o gasto de energia é reduzido.

Não tem jeito, chega um momento em que as folhas caem. É necessário que isso aconteça para que a árvore inteira não padeça. Mas como toda a estação tem um fim, quando vierem dias mais favoráveis, novas folhas verdes e frondosas nascerão.
As árvores ensinam que é preciso deixar ir. "Livrar-se" de algumas coisas é essencial para suportar os dias difíceis. Em certas horas deixar algo partir não é apenas sobrevivência, é também sabedoria.

C. S. Lewis e meus pensamentos da madrugada

"Se eu encontro em mim um desejo que nenhuma experiência deste mundo é capaz de satisfazer, a explicação mais provável é que eu não fui feito para este lugar." Lewis disse isso em seu livro Cristianismo Puro e Simples. A verdade é que somos todos aprendizes. Estamos todos confinados, por hora, sob uma cúpula onde os momentos de dor parecem eternos e os de alegria, fugazes. Quem já passou uma tarde com uma pessoa amada e as horas pareceram poucos minutos? Ou sofreram rejeições, e as noites de choro pareceram durar anos? Mas se somos aprendizes, devemos saber que essa escola é apenas uma preparação para algo maior, que realmente podemos chamar de Vida. É só nela que podemos de fato e por completo saciar nossos anseios. É preciso ser intenso, mas também saber medir o quanto de nós podemos doar a cada sentimento, em cada situação. O que não nos faz crescer nem sorrir, precisa ter prazo para acabar. Mas o que nos faz experimentar o sabor dessa Vida, deve ser nutrido. Buscado. Porque nesses momentos vemos, como que por um espelho, o lugar ao qual pertencemos, até que possamos vê-lo face a face. Nesses momentos, entendemos quem somos. E somos quem somos - somos infinitos.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Mais

Gosto de olhar o céu à noite. O teto sobre as nossas cabeças às vezes nos faz esquecer da imensidão dele. Acho que ninguém nasceu para ter algo tão limitado sobre a cabeça o tempo todo. Precisamos de mais. Somo mais...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Detalhes

Duas semanas atrás o clima estava bem mais fresco. Bastante sol e ventando muito. Eu acordei e fui para a futura mini varanda do meu quarto. Agradeci a Deus por mais um dia e fiquei sentindo o vento e olhando o céu. Eu estava tomando remédio e me recuperando de uma inflamação na garganta, além de estar sentindo vários mal estares que me fizeram passar o mês de janeiro quase inteiro sem sair de casa, e isso estava me deixando muito entediada. Mas olhar a paisagem lá fora fazia eu me sentir tão bem... Peguei meu celular e decidi então tirar fotos dos pequenos detalhes que eu podia ver daqui de casa ao longo do dia. Detalhes que nem sempre a gente enxerga, mas que estão lá; embelezando nossos dias.

Vista da varandinha do quarto

Bagunçadas do céu!

Da janela da escada

Luz do Sol atravessando as folhas do pé de pinha que tem no fundo do nosso quintal

Árvore da casa de frente à minha

Na calçada de uma vizinha

Essa vizinha gosta muito de flores...

Anoitecer visto da varanda

Nuvem rosa...

Só é uma pena eu não ter uma câmera boa o suficiente para fotografar os pássaros ou os gatos nos telhados dos vizinhos...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Vontade de gritar

Todo mundo tem. Porque chega uma hora que a questão não é raiva, ressentimento ou tristeza. É saturação. E é assim que eu me sinto exatamente agora. Completamente saturada. Saturada da minha inconstância e fraqueza, inclusive. Eu preciso de ajuda. Agora.